terça-feira, 11 de março de 2008

A sua é virar notícia?

Já pensou que a sua foto, vídeo ou áudio de um flagrante de notícia pode virar manchete? E também seu depoimento sobre um fato importante?

Pois os grandes portais da internet já! E o espaço só tende a aumentar, conforme os internautas tomarem gosto pela coisa.

O Terra, por exemplo, utiliza uma abordagem de convencimento através do status, como pode ser conferido na página do vc repórter (grafado assim mesmo, em "internetês").

Para os portais, o que chamamos de jornalismo participativo mata coelhos com um golpe só: Promove a participação do usuário e garante um alcance cada vez maior da cobertura, garantindo furos, imagens exclusivas, etc.

Para nós, futuros jornalistas, acho bacana observar e entender o fenômeno. Entender que é uma tendência e que podemos fazer disso uma oportunidade. Por que não publicarmos reportagens nossas nesses portais? Afinal, qual é a nossa?



Com o avanço da tecnologia muita gente já tem uma câmera digital,
alguns no próprio telefone celular

6 comentários:

Monalise Nogueira disse...

Osti Achei Bacana seu post!

Rafa Osti disse...

Em tempo: http://g1.globo.com/VCnoG1/0,,8491,00.html

Página do "Vc no G1"

Artur Guimarães disse...

A internet é mesmo uma ferramenta maravilhosa. Com milhares de possibilidades. A troca de informação pela rede é tão natural que em pouco tempo todos os jornalistas trabalharão assim (viu, fotografou, escreveu e enviou pelo celular)alguns já possuem essas ferramentas... avanço importante, porém perigoso...

webjorsuperacao disse...

Osti, os colegas que comentaram seu texto foram muito superficiais. Sua postagem sugere possibilidade de democratização dos meios, que para muitos jornalistas é a chance de livrar-se da grande mídia na qual trabalham, mas também significa concordar com que todos sejam jornalistas.
O idéia para se discutir seria se o jornalista deve especializar-se para destoar da mediocridade que impera de certa forma com muitos escrevendo e,prior, por meio de rapinagem, fenômeno típico da web e que significa cópia da cópia da cópis etc... Sugeriria que vc aprofundasse isso até para mostrar posição mais de tendências.

Rafa Osti disse...

Legal! Acho que o ideal é pesquisar como funciona direitinho. Imagino que um jornalista edite tudo que vai ao ar e isso já seria um gancho bacana em termos de possibilidades e habilidades necessárias à profissão.

A idéia desse primeiro post foi, primeiramente, levantar a questão, mas também mostrar que a tendência não é tão ruim assim. Mostrar que nós podemos fazer uso dela como uma espécie de laboratório.

Como deve existir a tal edição, podemos enviar material e comparar com o que foi publicado. De repente o sujeito vai lá cobrir o Akimatsuri, tira umas fotos, monta um texto legal e tudo aquilo é publicado na íntegra. Se não for, você percebe onde estava "derrapando", enfim. É uma possibilidade indubitavelmente bacana.

Creative Licensing Brasil disse...

Professor William legal a sua idéia, mas não critique o post dos outros, isso é feio!

O fato mais recente desse tipo de mídia aconteceu no PROXXIMA 2008, realizado na semana passada. Os blogueiros que participaram do painel "O fenômeno dos blogs: já chegou a hora de virar mídia?". iam enviando o post de celulares e laptops para o para um Microblog.